O Agrupamento de Escolas da Maia, tendo uma experiência de Internacionalização – Comenius “Cinema e Cultura 13/15 – reconhece e valoriza todos os benefícios que este tipo de projetos pode trazer para os alunos, professores, escolas e comunidades locais.

É nossa intenção proporcionar a oportunidade de participar em experiências de Internacionalização a todo o ator envolvido no processo de aprendizagem. Queremos preparar os nossos alunos para uma sociedade em que a internacionalização e a informatização / conhecimento digital desempenham um papel importante, sendo também parte integrante do currículo.
As atividades internacionais relacionar–se-ão com os conteúdos curriculares.
Este Agrupamento quer tornar os alunos conscientes da sua cidadania europeia, quer fortalecer os valores da Humanidade e Respeito pelas Diferenças Culturais e prepará-los para um mercado de trabalho cada vez mais global, proporcionando-lhes a oportunidade de desenvolver competências relativas ao conhecimento de línguas estrangeiras, das TIC e da cultura dos países europeus.
Tem como primeiro objetivo interagir com países europeus, abrir as portas da escola a outras realidades e formas de aprender, de ensinar e de fazer, de acordo com a especificidade política e histórica de cada país parceiro.

 

Visão / Missão do Agrupamento de Escolas da Maia

missao-300x300“O Agrupamento de Escolas da Maia tem por missão formar cidadãos, num clima de ordem, verdade e qualidade favoráveis ao desenvolvimento elevado do currículo” (Projeto Educativo do Agrupamento de Escolas da Maia 14/17, p.7). Pretende ser reconhecido “pela excelência do seu serviço educativo” e ser uma “referência no contexto educativo regional” (idem). Para tal fez um levantamento junto de todos os sujeitos da comunidade educativa e identificou, no seu Plano de Formação 14/16 três áreas de melhoria prioritárias, sendo elas: a supervisão da prática letiva, a transmissão e divulgação da informação dos projetos/atividades desenvolvidas e a gestão de conflitos, disciplina e comportamentos inadequados (p.6).
De modo a ir de encontro a esta visão, superar as necessidades identificadas e introduzir um fator diferenciador no quotidiano escolar, o Agrupamento pretende uma estratégia de desenvolvimento e modernização da Escola, mais abrangente e a longo prazo, que passará por apostar no desenvolvimento da qualidade e internacionalização.
Para tal precisa de pessoal qualificado para:
– gerir as competências do grupo de docentes, desenvolvendo – em conjunto com a direção – uma visão e um plano escolar direcionado para a internacionalização;
– criar, gerir e organizar todo o tipo de atividades internacionais, com ou sem parceiros estrangeiros envolvidos;
– garantir a qualidade dos projetos e articulá-los com o currículo;
– partilhar um leque de novos métodos e experiências em Educação que se possam utilizar em contexto escolar e revigorá-lo;
-organizar/ajustar o processo de ensino/aprendizagem de modo a torná-lo mais apelativo e significativo para as nossas crianças e alunos;
-comunicar e colaborar, numa base intercultural, com os elementos estrangeiros ou de descendência estrangeira da comunidade educativa e os parceiros estrangeiros.

Objetivos
O Agrupamento de Escolas da Maia prioriza vários objetivos da Internacionalização relacionados com o conhecimentos, competências e atitudes para as crianças/os alunos; para professores e para o Agrupamento de Escolas.

Objetivos – Alunos
Conhecimentoalunos
Potenciar o conhecimento acerca de outros países e culturas;
Conhecimentos disciplinares: os projetos oferecem oportunidades para encontrar ligações com o currículo;

Competências
Competências de aprendizagem: aprender a planear, desenvolver estratégias e métodos de investigação (entrevistas, questionários, processamento de dados estatísticos, …);
Competências sociais: trabalhar num projeto em grupo; numa mobilidade/recebendo um convidado estrangeiro, mostrar gratidão para com a escola de acolhimento, a família de acolhimento, os pais e os professores;

Atitudes
Começar a sentir-se como um cidadão “europeu” ou mesmo “Global”.

Objetivos – Professores
O professor como uma pessoapais
Desenvolvimento pessoal e aumento da autoconfiança;
Competências organizacionais ao desenvolver atividades internacionais;
O professor como um pedagogo
O confronto com diferentes sistemas escolares alarga a perspetiva do docente, torna mais crítico relativamente ao próprio sistema de ensino;
O professor como um didata
Supervisionando o trabalho em grupo;
Desenvolvendo projetos interdisciplinares.

Objetivos – Agrupamento de Escolas
Garantia de qualidade;log_aeg1
As escolas refletem sobre a forma como o projeto internacional pode estar em sintonia com a missão do Agrupamento;
A Internacionalização pode dar um novo vigor ao corpo docente, por exemplo, introduzindo novos métodos/ nova didática e proporcionando a implementação de trabalho do projeto interdisciplinar inovador.

Anúncios